sexta-feira, 23 de agosto de 2013

A Lepra da Ingratidão

(Texto libertador! Conhecereis a verdade e ela te libertara.)
Pessoas que somem de sua vida! Seria uma resposta as suas orações: -Livrai do mal, amém, ou, seria a Doença da Ingratidão??
Texto baseado em minhas experiências...
Lamentável que certas pessoas acham que a terceira Lei de Isaac Newton da Ação e Reação só se aplica no mundo material. Não aprenderam que no mundo espiritual também, "colhemos o que plantamos", alguns entram na igreja com pisar suave, falar manso, sorrisinho estampado no rosto, se mostram os mais perseguidos, injustiçados, incompreendidos, alguns os mais ungidos e prontos para ajudar, pensam que enganam, já estou vacinado contra esses tipos! Vão embora que nem dão um tchau, um adeus, um obrigado...e sinceramente nem fazem falta! Estou acostumado a viver em meio a lobos e nadar entre tubarões, chegam, se "usurpam" da unção e boa vontade dos pastores, são discipulados, batizados, enfim fazemos nossa parte como discípulos de Cristo, e até para dar uma forcinha para se levantarem e quem sabe aprenderem algo onde seus antigos ministérios e líderes incompetentes falharam, colocamos em algum cargo ou função, mas sabendo que muitos vão abandonar antes do meu próximo café da manhã!
Percebo triste que a ingratidão é um hábito, um desvio de caráter de muitos que se dizem ser de Deus, o apóstolo Paulo revelou que no fim dos tempos a ingratidão seria uma característica marcante na humanidade. “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos...” (2 Timóteo 3, 1-2).
Ingratidão significa: qualidade de quem não reconhece os benefícios ou favores recebidos; que não corresponde aos esforços; mal-agradecido; ingrato...
Esquecem que não foi somente a rebeldia o pecado de Lúcifer, o de ingratidão contra Deus também! Ela não é só mal vista perante Deus, pois no mundo, por exemplo, quem trabalha em contratação de funcionários sabe que se no momento de uma entrevista de emprego o candidato for perguntado sobre seu trabalho anterior e o mesmo começar a “malhar” o mesmo deve ser descartado de imediato. Claro, esta pessoa fará a mesma coisa na nova empresa.
Quem é capaz em Jesus, é capaz! Neste caso se não está gostando do trabalho vai e “corre na frente” de uma porta melhor.
A mesma coisa na igreja não tá bom!? A porta em que a você entrou continua do mesmo tamanho que da pra você sair! Ore por uma oportunidade mais aprazível ou por um lugar que você possa usar seus "dons e talentos" sem se preocupar com esse seu desvio de conduta, tem líderes que amam suas carteiras, seus dízimos, tem igrejas que merecem pessoas assim. Uma das nossas vantagens, minha e da minha esposa, por trabalharmos, nos sustentar, ter nossos patrimônios comprados com muito suor e sacrifício não dependendo de dízimos e ofertas é essa, não negociamos ou vendemos nossa fé, caráter e moral cristã, quer andar ao nosso lado é conforme a Palavra de Deus senão procure a igreja mais próxima, valorizamos nossa unção, dons, talentos e ministério que Deus nos confiou!
Quem não é de Deus é que coloca um “caminhão” de defeitos para justificar sua vida de derrotado do tipo: foi meu pai, minha mãe, minha família pobre, meu vizinho, a falta de oportunidade, o pastor, a igreja tal...os infelizes são ingratos, isso faz parte da infelicidade deles!
Por experiência própria, aprendi que grande parte daqueles que são ingratos e saem de qualquer forma de seus ministérios, (estes quando são sinceros e estão na visão de Deus) sem falar com seus pastores, pedirem a benção, depois de rodarem e serem pisados, e perceberem que o lugar que Deus queria que eles estivessem era aquele, para serem lapidados, transformados e serem usados na obra, voltam, de cabeça baixa, sem graça, desconfiados...De fato, constatamos que a ingratidão está viva e ativa nos mais diversos momentos e formas da vida de muitas pessoas.
Às vezes, a pessoa recebe todo amor, carinho, esforço dentro de uma relação, no outro vira as costas como se nada tivesse acontecido, se esquecendo dos anos de renúncia, de um alto preço pago pelo seu companheiro para manter uma relação de amor e fidelidade.
Sobretudo, podemos observar a pior de todas as formas de ingratidão que é aquela contra Deus. Será que você tem sido ingrato para com o Senhor? O Evangelho de Lucas retrata fortemente esta situação na história dos dez leprosos:
“E aconteceu que, indo ele a Jerusalém, passou pelo meio de Samaria e da Galileia; E, entrando numa certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez homens leprosos, os quais pararam de longe; E levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós. E ele, vendo-os, disse-lhes: Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, indo eles, ficaram limpos. E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz; E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças; e este era samaritano. E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove? Não houve quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro? E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.” (Lucas 17, 11-19).
Dez leprosos foram curados pelo Senhor Jesus, mas apenas um voltou para agradecer. Só de pensar no que Jesus fez na vida deles já brota em mim a vontade de dizer: glória a Deus! Entretanto, não foi assim para nove deles.
Nove deles preferiram primeiramente retomar a vida passada, “recuperar” o tempo perdido, talvez foram convidar os amigos para dar uma grande festa com comida e bebida liberada a noite toda, mas esqueceram do principal: Jesus!
Muitas pessoas ainda preferem ficar só com a “bênção de Deus” e deixar de lado o “Deus da bênção”. O que é mais importante para você meu amigo?
Costumo dizer que prefiro uma igreja com cem pessoas convertidas, salvas, tementes ao Senhor Jesus, com testemunho e seguem pelo caminho do evangelho, fieis, compromissadas, que amam seu ministério, que valorizam a família cristã que Deus colocou em suas vidas do que uma igreja com dez mil membros que só querem se aproveitar das bênçãos de Deus como se estivessem num “shopping center religioso” sem nenhum compromisso de vida com Ele.
Pessoas como os nove leprosos que receberam só a bênção, mas continuaram sem a salvação, pois não retornaram para ouvir do Senhor Jesus “levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.”
Se tiver indícios de ingratidão em sua vida, em qualquer área...ore e peça para Deus te libertar deste sentimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário